Entrevista: o cotidiano de um Agente PC-DF - Concurso Policial - o passo-a-passo para se tornar policial

Carreira Policial

Entrevista: o cotidiano de um Agente PC-DF

Capitão Danillo
Escrito por Capitão Danillo
Entrevista: o cotidiano de um Agente PC-DF
Dicas e técnicas para chegar à aprovação mais rápido

Aprenda a se preparar para o seu Concurso Policial:

Conhecer e ouvir policiais que já atuam na corporação que você almeja ingressar é fundamental para não se frustrar após passar no concurso – e evitar perder tempo de estudo para uma carreira que não vai lhe fazer feliz.

Por isso trago essa entrevista sensacional com Rubens, Agente da Polícia Civil do Distrito Federal, que nos falou um pouco sobre sua preparação para passar no Concurso PCDF e sobre a rotina vivida na polícia judiciária do Distrito Federal.

Leia e deixe um comentário:

Concurso Policial: Como se preparou para passar no concurso?

Agente PCDF Rubens: Eu tinha acabado de formar no curso de Educação Física, ou seja, não tinha afinidade nenhuma com o Direito (muito presente na prova do concurso).

Iniciei meus estudos me matriculando em um curso específico para a carreira de Agente de Polícia da PCDF e sempre procurei revisar todas as aulas. Acontece que, a cada dia que passava, faltava mais tempo para estudar. Eu trabalhava como Personal Trainer, tinha uma média de quinze alunos, daí resolvi dispensar quase todos, fiquei com apenas três, apenas para pagar os custos do estudo. De forma gradual fui aumentando o volume diário de estudo até fixar em 8h diárias de segunda a sábado. Nesse período o edital ainda não estava publicado, com isso, procurei manter a disciplina e raros foram os dias sem estudar.

Sempre dividi meus estudos entre livros, lei seca e exercícios. Ao todo foram exatos dois duros anos de preparação. 

Concurso Policial: Como é a rotina de trabalho?

Agente PCDF Rubens: Hoje trabalho na escala de plantão, 24h/72h, e, como estou lotado na Divisão de Operações Especiais, nossa rotina é bem peculiar. Toda manhã tem treino tático e de combate, dois dias da semana somos responsáveis pela escolta dos presos até o presídio. Ao longo das 24h de plantão ficamos à disposição das demais unidades da PCDF caso necessitem de algum apoio operacional especializado.

Em quase todos os plantões somos chamados para auxiliar nas operações das demais unidades para cumprimento de medidas judiciais (mandado de prisão, mandado de busca e apreensão), somos responsáveis pelo arrombamento, entrada tática e segurança dos demais investigadores. Dessa forma, é comum o plantão começar às 04h00 ao invés das 08h00, como é o horário normal previsto.

Concurso Policial: Quais são as vantagens da profissão?

Agente PCDF Rubens: Acredito que dentre as diversas vantagens em ser policial civil está a satisfação pela prestação de serviço em concreto à população. A sensação de dever cumprido quando retiramos das ruas e colaboramos com a condenação daquele que traz insegurança aos cidadãos de bem é algo inexplicável. Presenciar a alegria da vítima quando recuperamos objetos roubados e o alívio dos parentes de uma vítima de homicídio ao ver o autor preso são momentos que dinheiro algum pode pagar.

“Na verdade, temos dois salários: um expresso em dinheiro, o outro é esse orgulho de ter feito o trabalho certo”

Na verdade, temos dois salários: um expresso em dinheiro, o outro é esse orgulho de ter feito o trabalho certo e que de alguma forma contribui para o bem de todos.

Concurso Policial: Quais são os desafios da profissão?

Agente PCDF Rubens: Institucionalmente, o excesso de garantismo ao delinquentes amarra o trabalho da polícia. O legislador, bem como o órgão do judiciário, em sua grande maioria, nunca teve sua segurança violada ou sequer ameaçada. Desta forma, em seus atos, leva em consideração o mundo vivido por eles e não o verdadeiro retrato social.

Como individuo, o grande desafio é tratar todas as ocorrências sem se envolver emocionalmente. Diante de uma morte, um estupro, um roubo ou qualquer outro delito o policial deve se despir de todas suas convicções pessoais e senso de justiça e agir de forma técnica.

Concurso Policial: Como é a relação expectativa/realidade após passar no concurso?

Agente PCDF Rubens: O maior problema em prestar um concurso para carreira policial está nesse ponto: infelizmente muitas pessoas procuram o serviço pela quantidade de vagas, pelo salário, pela vaidade ou mesmo como escada para outros concursos. Acontece que, diferente de outras carreiras, o policial tem que ter vocação, e isso a cada dia que passa tem diminuído. Ser policial é saber lidar todos os dias com frustrações de todas as espécies e mesmo assim torcer para chegar logo o dia do seu plantão.

É importante saber que produções cinematográficas não refletem a verdadeira carreira e muitos entram acreditando que são atores de um filme, a realidade é outra…

Concurso Policial: O que mudou na sua vida ao se tornar policial?

Agente PCDF Rubens: Ser policial transformou minha vida por completo. Lidar com o crime e criminosos todos os dias te faz ter uma visão diferente do mundo. Enquanto muitos saem e se divertem sem nenhuma preocupação, o policial sempre estará com um nível de alerta acima dos demais. Em contrapartida, eu me sinto importante e orgulhoso do que eu faço, acredito que em todos os dias de serviço colaboro com a sociedade.

Concurso Policial: Valeu a pena?

Agente PCDF Rubens: Eu tenho orgulho da minha profissão. Desejei e lutei muito por isso e hoje, depois de treze anos de polícia, saio com a mesma empolgação do primeiro dia de trabalho, claro que com menos medo…

Concurso Policial: Que dicas você daria para quem sonha em seguir carreira?

Agente PCDF Rubens: Deixo aqui minhas dicas: é importante é conhecer como de fato é o trabalho da polícia e depois avaliar se isso enquadra no seu perfil; ter em mente que ser policial não é um serviço público qualquer e sim um estilo de vida (tudo muda); é importante também ter a consciência dos riscos inerentes à profissão; por fim, acredito que fazer uma reflexão sobre a adequação do seu perfil ao trabalho da polícia é fator determinante para que entre na instituição para somar.

Se você tiver vocação, ser policial civil é a melhor profissão do mundo. Em nenhum outro lugar você vai experimentar de uma só vez o dinamismo, a adrenalina, o risco, o medo e a satisfação pelo que faz.

Quer mais conteúdo?

Deixe um comentário com dúvidas, pedidos ou sugestões: