Concurso PRF 2013 – Exigências

Concurso PRF 2013 - mil vagas

Quando um concurso é anunciado um monte de gente se propõe a estudar para conseguir ingressar na instituição que oferece a vaga. Mas há casos onde o candidato estuda muito, passa nas provas, mas se descuida com bobagens exigidas pelo certame. Para o Concurso da Polícia Rodoviária Federal 2013, que está garantido pelo Ministério da Justiça, com mil vagas, é bom observar o que foi cobrado como requisito para ingresso no último concurso, em 2008.

Confiram:

a) ter sido aprovado em todas as fases e etapas do Concurso Público e classificado dentro do número de vagas na sua opção de UF;

b) ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no art. 13 do Decreto no 70.436, de 18 de abril de 1972;

c) gozar dos direitos políticos;

d) estar quite com as obrigações eleitorais;

e) estar quite com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino;

f) não estar incompatibilizado para nova investidura em cargo público;

g) ter idade mínima de 18 anos na data da matrícula no Curso de Formação Profissional;

h) ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;

i) apresentar diploma, devidamente registrado, ou certificado de conclusão de curso de graduação de nível superior, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;

j) estar habilitado para dirigir veículo automotor, categoria “B” ou superior;

l) apresentar cópia do documento de Cadastro de Pessoa Física na Receita Federal (CPF);

m) apresentar declaração de bens;

n) apresentar cópia de documento de identidade oficial;

o) ter sido considerado recomendado na investigação social e/ou funcional;

p) firmar declaração de não estar cumprindo sanção por inidoneidade aplicada por qualquer órgão público e/ou entidade da esfera federal, estadual, municipal e/ou distrital;

q) apresentar certidão dos cartórios de protestos e títulos da cidade/município e/ou da jurisdição onde residiu nos últimos cinco anos, expedida, no máximo, há seis meses;

r) apresentar certidões dos cartórios de execução cível da cidade/município onde reside/residiu nos últimos 5 (cinco)
anos;

s) apresentar certidões de antecedentes criminais da Justiça Federal, da Justiça Estadual ou da Justiça do Distrito Federal (para os residentes no Distrito Federal), da Justiça Eleitoral e, quando for o caso, da Justiça Militar Estadual (art. 125, parágrafo 3.º da CF), da cidade/município e/ou da jurisdição onde residiu nos últimos cinco anos, expedidas, no máximo, há seis meses;

t) cumprir as determinações do edital;
u) ser considerado apto na inspeção médica oficial, conforme o disposto no art. 14, da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Caso o candidato seja considerado inapto para o exercício do cargo, por ocasião da inspeção médica oficial, este não poderá tomar posse.

E aí, está com algo incompatível? Dá tempo “correr atrás”. 🙂

  • Filipe Ferreira Müller

    Na verdade é uma dúvida, posso realizar o processo seletivo sendo que receberei o diploma de graduação em dezembro de 2013?